sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Prazer Consentido.


Só ao entrar em uma rua escura ela se dá conta de que está sendo seguida, apressa um pouco mais o passo, mas nota que a pessoa atrás dela também passa a andar mais rápido, e quando ela se prepara para correr, sente que alguém pega em seu braço, e com uma das mãos tapa a sua boca pra que ela não grite, ela embora não tenha olhado fixamente pra ele, não tinha duvidas era o mesmo homem do ônibus.
Ele a empurra para uma construção abandonada e sem que ela espere a toma nos braços e beija e forma avassaladora e selvagem, ela passa a se debater, braços e pernas, mas ele era muito mais forte, com uma única mão consegue imobilizar os dois braços dela por sobre a cabeça, enquanto explora a boca dela com lábios e língua.
O corpo dele de encontro ao dela denunciava a excitação dele, isso ao mesmo tempo em que a amedrontava a excitava, eles desceu com a boca pelo pescoço dela, e ela tentou gritar mais ele novamente tapou-lhe a boca com uma das mãos.
O toque dele era rude e gentil ao mesmo tempo, e com um único gesto ele rasgou-lhe a blusa, deixando a mostra assim os seios dela que não estavam sob a proteção de um sutiã, ele passa a sugá-los de forma violenta a ponto dela quase sentir dor, ele põe uma das mãos por baixo da saia dela e passa a acariciar-lhe o centro do seu prazer, era impossível não sentir prazer diante de tal caricia e involuntariamente ela gemia baixinho.
Continua...


Para ler todo conto clique: Aqui

1 Sentiram na Pele:

meus instantes e momentos disse...

isso instiga, inspira...
muito bom.
Maurizio

© Copyrigth 2009 Danny Montenegro Por Desejo a Flor da Pele
Todos os direitos reservados