segunda-feira, 26 de abril de 2010

Soneto Casual


Pregada à tua pele está a minha loucura
Nessa lascívia de momentos impuros
Colados em teu gozo os meus cabelos
Extremada em teu corpo, feito moldura

Partida por te saber vertigem
Calada por te entender sonho, grito
E finita é a noite nessa fuligem
Que só deixa sombra, labirinto

Indefinível é o nosso caos, acordar
Imaterial é a tua voz sem ver, sem tocar
Entrelaçada, perdida, num indescritível arduar

Cubro-te com minhas pernas de Afrodite
Esse mito na trêmula carne, valha-me Zeus!
E nesse perecível instante entre lençóis: digo adeus!

0 Sentiram na Pele:

© Copyrigth 2009 Danny Montenegro Por Desejo a Flor da Pele
Todos os direitos reservados