quinta-feira, 22 de abril de 2010

Na escola...

Uma sede repentina, me fez levantar com a intenção de caminhar até o bebedouro, mas pra isso foi necessário passar entre ele, e a mesa, uma tarefa impossível de ser realizada sem que esbarrasse meu corpo no dele, e aquele simples toque, pareceu mais uma descarga elétrica no meu corpo que se arrepiou de imediato, fato que ele não deixou desapercebido, e levando a mão a meu pescoço me questiona se eu estava com frio, aquele gesto fez com que minha pele arrepiasse ainda mais, deixando notar os bicos dos seios intumescidos sob a blusa fina.
Deslizando a mão do meu pescoço e passando para meus braços, ele foi colando seu corpo ao meu, e foi impossível não notar o quanto era másculo, tórax rígido, abdômen definido, cada vez mais próximo podia sentir sua respiração no meu rosto o que me fez levantar um pouco a cabeça no mesmo instante em que ele aproximava a boca da minha, o toque dos seus lábios nos meus, suas mãos na minha cintura, Os lábios dele forçaram os meus a se abrir. A boca morna, insistente e exigente... nossas línguas uniram-se numa dança selvagem, um prelúdio delicioso do que estava por vir.
As mãos dele estavam por todos os lugares, alisando-lhe o cabelo, tocando-a no rosto, movendo-se em suas costas, pressionando-a contra ele e o toque maravilhoso do seu corpo junto ao meu, me faziam esquecer tudo ao meu redor o corpo forte comprimiu-se ainda mais contra o meu apertando-me de encontro à mesa.
Continua...

Para ler todo conto clique: Aqui

2 Sentiram na Pele:

Madame Lear disse...

Queroooooooooooooooooo kkkkkk

Marihê disse...

eu fiz .. mas acho que perdeu o folego ,.rsrrs

© Copyrigth 2009 Danny Montenegro Por Desejo a Flor da Pele
Todos os direitos reservados