sexta-feira, 31 de julho de 2009

Devaneios


É tarde, a leitura me cansou. A mente não responde mais. Fico nua. O calor toma conta de todo o meu corpo e me deito sobre a cama macia e espaçosa. Penso em ti, em teu corpo, em tua boca. Sinto seus dedos através de carícias longínquas e duradouras, mesmo que suas mãos não estejam por perto. Nesse instante meu corpo se deita sobre o meu desejo e contorço-me sobre mim mesma, numa ânsia louca de fechar os olhos e enxergar teu rosto. Um prazer solitário, mas intenso. Minha boca seca, meu coração pulsa, meu corpo grita... quero você. E meus dedos alcançam o objeto de suas taras. Toco-me. Espero-te. E a noite continua na vontade perigosa de satisfazer-me. Pensando em você... recomeço de meus devaneios e fantasias. Levanto as ancas e imagino-te me penetrando lentamente, enquanto sua boca geme palavras sensuais, sórdidas. Totalmente despida e aberta. E no vai e vem dos meus quadris, fecho os olhos e sinto o teu peso sobre meus seios, sua boca tocando-os, mordendo-os, apertando-os... minha boca sente a sua, minha língua simula dançar sobre a sua. Gemendo, sonhando, pensando, imaginando o encontro explosivo de nossos toques, nossos corpos entrelaçados na febre voraz de um tesão contido. Somos um só. E adormeço úmida e sedenta de ti.

1 Sentiram na Pele:

Se o "se" não tivesse ficado só no "se" disse...

Tenho muitos devaneios como esse.

© Copyrigth 2009 Danny Montenegro Por Desejo a Flor da Pele
Todos os direitos reservados